▷ Exu Veludinho – Tudo o Que Você Precisa Saber

▷ Exu Veludinho – Tudo o Que Você Precisa Saber

Se você ouviu falar dessa entidade e está curioso para saber mais sobre ela, então nós iremos te contar algumas das suas histórias, assim você irá saber tudo o que precisa sobre o exu veludinho.

Muitas pessoas acabam confundindo Exu veludo com Exu veludinho, mas ocorre que os dois são entidades diferentes e você vai entender quais as suas diferenças, pois no texto que trouxemos para você essas duas figuras aparecem juntas. Não podemos separar uma da outra, pois você precisa compreender a diferença entre os dois e principalmente, porque essas entidades costumam trabalhar juntas.

Confira tudo o que você precisa saber sobre exu veludinho.

Exu Veludinho – um exu mirim

O Exu veludinho, também conhecido como sendo um Exu mirim, é conhecido no mundo das entidades como o travesso das madrugadas. Enquanto Exu Veludo é considerado o Sisudo das noites escuras e frias.

Eles têm uma história entrelaçada e por isso, para que você possa conhecer Exu Veludinho, também precisará conhecer a história de Exu Veludo, que no início dos tempos era o seu irmão de sangue.

Os dois são um oposto um do outro. Exu veludo tem a cara fechada e esbraveja muito. Enquanto veludinho está acostumado a fazer peraltices e graças por onde ele passa.

Para entender quem eles são e porque nós falamos dos dois juntos, é preciso conhecer a sua história. Então, veja bem.

A história de Exu Veludo e Exu Veludinho

Tudo teve início ainda no século IV, na região onde fica localizada a Grã Bretanha. Veludinho era chamado de Jean Paul e era o irmão mais velho de Jilian Klaus, o Veludo, que também era herdeiro de terras na região de Monte Carlo.

Quando o pai dos dois morreu, foi Veludinho quem assumiu a herança das terras e também a tutela do irmão mais novo. Na época, ele estava com 25 anos e o irmão tinha apenas 16. No documento da herança estava firmado que Jilian teria direito a sua parte da herança aos 21 anos de idade e que até lá estaria sob os cuidados do irmão.

Porém, quando Julian finalmente completou os seus 21 anos de idade, o irmão Jean se recusou a dar-lhe a sua parte da herança e em meio ao conflito ainda desafiou seu próprio irmão para um duelo. É claro que, com muito maior experiência, ele acabou vencendo esse duelo.

Assim, eles se separaram e algumas vidas se passaram sem que eles se reencontrassem. Então, eles reencarnaram novamente no século X, na cidade de Viena. Dessa vez, nasceram como irmãos gêmeos que não tinham nenhuma posse, ou seja, precisariam os dois trabalhar para que conseguissem sobreviver.

Os pais dos meninos gêmeos eram dois lavradores e desde cedo começaram a ensinar o ofício para os dois meninos. Porém, nenhum dos dois se interessava pela terra e ao invés de se dedicar ao trabalho, começaram a cometer pequenos furtos.

Em pouquíssimo tempo, os dois irmãos se tornaram grandes ladrões que assaltavam caravanas. Tornarem-se bandidos procurados por toda a polícia da região e acabaram mortos ao serem pegos.

Depois de morrer, os espíritos dos irmãos passaram algum tempo a perambular pelo Umbral, depois disso eles foram recolhidos para o encaminhamento até a colônia de triagem espiritual.

Como Chegaram ao Brasil?

Depois dessa triagem, foi decidido que ambos seriam encaminhados para a reencarnação e vieram parar no brasil. Isso ocorreu quando o país estava vivendo o período da escravidão, onde os dois nasceram como pai e filho escravos.

Os dois tentaram muitas vezes a fuga para algum quilombo e até conseguiram ajudar outros escravos a fugirem, tanto mulheres, como idosos e crianças. Mas, todas as vezes em que os dois tentaram uma fuga, foram presos e levados para o tronco. Lá apanhavam, eram castigados, passavam tempo sem comer ou beber água. Mas, não desistiam do sonho de sair dali e conseguir chegar ao quilombo.

O Pai era João, que já havia sido o irmão mais novo e benedito que era o mais velho, tinha 14 anos. A mãe dele era Nhá Maria, que já havia morrido, sendo que os dois eram os únicos sobreviventes da família que ainda não conseguiram fugir para um quilombo em Minas gerais. Os parentes que ainda não haviam morrido, já estavam nesse quilombo.

Em 1783, eles tentaram novamente uma fuga, e foram novamente pegos. Dessa vez, os dois foram mortos no tronco por chibatadas, sem comida e sem poder tomar nem água. Foi o fim de mais uma vida dos dois juntos e agora eles iriam novamente passar algum tempo no Umbral e descobrirem qual seria o seu destino.

Nessa vida, eles haviam aprendido a trabalhar juntos e por isso foram escolhidos para representar o culto africano que estava a crescer pelo Brasil. Os dois passariam a ser guardiões da meia noite, durante os cultos dos ancestrais, pois é nessa hora em que exu vai fazer o socorro das almas perdidas. Tornaram-se, portanto, Exu Veludo da Meia Noite e Exu Veludinho da Meia Noite e meia.

Um, mais sério e fechado, o outro, cheio de graça e malandragem, mas muito focado no seu trabalho.

A função dos dois passou a ser impedir que os irmãos de raça fizessem uso da religião para qualquer tipo de vingança ou de crueldade. Aqueles que fizessem algum tipo de magia, feitiço, amarração, macumba para se vingar ou apenas para ser cruel com alguém, então teriam os seus feitiços desfeitos pelos dois irmãos.

Dessa forma, os dois foram doutrinados para o suo correto da magia, eles aprenderam como fazer para desmanchar as amarrações e também receberam conhecimentos para conseguir neutralizar as possessões. Dessa forma, eles iniciaram o seu trabalho.

Essas duas entidades são invocadas para desfazer trabalhos que foram feitos apenas por maldade, apenas para prejudicar, para ser cruel, para se vingar de algo, com más intenções.

Ao invocar Exu Veludo e Exu veludinho você terá duas forças poderosas para ajudar a abrir os caminhos e levar embora tudo de ruim desejado. Esse é o trabalho desses dois.

Deixe uma resposta